Eles não queriam que nós lêssemos isto

Instituto Rothbard Brasil - Thomas E. Woods

11/12/20233 min read

Nunca deveríamos ler estas páginas.
Os nossos superiores deram-nos uma série de razões complexas para mantê-las em segredo.
Mas elas foram divulgadas mesmo assim.

Estou a falar do manifesto de Audrey Hale, a atiradora trans que atendia pelo nome de “Aiden Hale” quando disparou contra três crianças de nove anos e três adultos na The Covenant School, em Nashville.

Tínhamos ouvido falar que Hale tinha publicado algum tipo de “manifesto”, mas – que surpresa – as autoridades decidiram que não precisávamos de vê-lo.

Uma alegada razão pela qual ele nunca foi divulgado é que os pais da falecida disseram que não queriam que fosse mostrado, mas descobrimos hoje que, na verdade, eles nunca o tinham visto.

O popular podcaster Steven Crowder divulgou três páginas do manifesto hoje, depois de elas serem vazadas por uma fonte desconhecida.

As autoridades de Nashville não estão felizes. De acordo com o NewsChannel 5 da cidade, “o gabinete do prefeito de Nashville confirmou que está a trabalhar com o departamento jurídico para determinar como essas imagens foram vazadas para qualquer pessoa”.

Então eu acho que isso significa que elas são reais, se elas fossem falsas, ninguém estaria a tentar descobrir como elas foram divulgadas.

A verdadeira investigação deveria ser sobre porque o manifesto não foi divulgado ao público desde o início.

Todo mundo sabia porque o manifesto não estava a ser divulgado: era obviamente um ataque retoricamente violento da esquerda contra pessoas que a vitimologia oficial considera opressoras, e nossos superiores não querem queimar os esquerdopatas.

Se fosse um manifesto racial atacando uma minoria racial, teria sido divulgado imediatamente. (Sinto muito por o insulto a sua inteligência apontando algo tão óbvio.)

Mas pessoas brancas serem atacadas no manifesto de uma psicopata? Mantenham isso em segredo!

Lemos isto na Wikipédia: “Em 14 de abril de 2023, o motivo do tiroteio permanece obscuro. Os escritos sobreviventes de Hale, incluindo diários e um documento de planeamento, inicialmente chamado de ‘manifesto’, foram descritos pela polícia como ‘divagações’ e não faziam referência a nenhuma questão política ou social específica.”

Então, a polícia mentiu, caso isso já não fosse óbvio.

Lembre-se, também, que a infeliz secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, respondeu ao tiroteio muitos meses atrás com este comentário bizarro: “Nossas preocupações estão com a comunidade trans pois eles estão sob ataque agora”.

Dizer o quê?

Com a divulgação de apenas algumas páginas, agora sabemos com certeza que a cabeça de Hale estava evidentemente cheia de propaganda vil de esquerda.

Aqui está um trecho.

Salte o que se segue se preferir não entrar na cabeça dessa selvagem.

Matem essas crianças!!
Aqueles imbecis
Ir para escolas particulares chiques com aqueles khakis chiques + mochilas desportivas
C/ os seus papás [sic] a conduzir mustangs + descapotáveis [sic].
[Palavrão] seus merdinhas
Eu quero disparar contra vocês seus merdas, com os vossos cabelos loiros que parecem um esfregão,
Quero matar todos seus imbecis!!
Bando de bichas c/ seus privilégios brancos [sic]
[Palavrão] suas bichas


Então, a ideologia que as classes dominantes estão a espalhar pelas escolas e outras instituições está a produzir ódio assassino, mas eles não querem que tu saibas disso.

Gente boa, nossos senhores.

Mas se tu pensares algo diferente da cartilha deles, essas mesmas pessoas não hesitarão em destruir-te.

Gentilmente cedido por Instituto Rothbard Brasil