As jmj foram boas ou más?

ARTIGOS

LexLíber

8/11/2023

Vamos lá!....

Depois de levarmos quase com duas semanas de jornadas mundiais da juventude, finalmente o descanso.

As jornadas foram uma lambança para a adjudicação de obras públicas com cariz de emergência, o mesmo que dizer, por ajuste direto. Para o político, quando envolve o amigo que tem uma empreiteira, as burocracias não fazem falta.

Segundo um artigo do Página Um, nestas JMJ, 9 em cada 10 contratos foram por ajuste direto, ou seja, sem burocracias, sem consulta de outras empresas para prestar o mesmo serviço.

Afinal de contas, o Estado não foi feito nem para poupar, nem para fazer bons negócios.

Pelo que se sabe, para já, as Jornadas vão em 35 milhões de euros. Então, podemos concluir que, cada português pagou 3,50 euros para a realização da festa católica. Este valor deve dobrar brevemente, porque muitas faturas de última hora ainda constam no portal base. Se os 3,50 euros dobrarem ainda serão o menor dos problemas, e vamos ver isso mais à frente.

Pelo menos as JMJ provaram que não é necessário um novo aeroporto e, afinal de contas, o que já temos serve perfeitamente para o normal funcionamento do país.

As JMJ foram um ótimo estudo, e no final os 3,50 euros ou mesmo o dobro 7,00 euros pagos por cada português, seria um mal menor para justificar um mal maior, o mal maior é como quem diz (construir o novo aeroporto).

Os valores dos aeroportos que andam a ser estudados andam por volta dos 5 a 8 mil milhões de euros e, claro, com preços desatualizados e sem derrapagens.

Mas é fácil, é só pegar no orçamento e dividir por 10 milhões de habitantes, é..... cada escravo do Estado vai ter de trabalhar pelo menos um mês para pagar o aeroporto, e um mês na melhor das hipóteses. Lembrem-se dos preços desatualizados e das derrapagens inerentes à todas as obras públicas

Escrito por LexLíber